quinta-feira, 25 de julho de 2013

Dia do Escritor - 25 de julho

Dia 25 de julho. Para muitos é um dia qualquer. Para alguns é um dia de festividade, pode ser aniversário, aniversário de namoro, noivado ou casamento, um dia em que alguma coisa muito boa aconteceu.
Para algumas pessoas especiais, entretanto, esse é o dia da sua profissão/hobby: dia 25 de julho é o dia do escritor!

Engraçado como quase ninguém sabe disso. Será que ser escritor é algo tão banal assim? Será que qualquer um pode se sentar a frente de um computador, com o barulho que seja, com o pouco tempo que tem no intervalo do trabalho, varando pela madrugada para aproveitar uma ideia boa, tirando ideias de qualquer evento simples que ele/ela presencie?

Qualquer um pode escrever. Escrever é fácil, sim! Se não fosse, Redação não seria uma disciplina que temos desde o início de nossa vida escolar. Se nem todos fossem capazes de escrever, Redação não seria a matéria que mais conta nos vestibulares! Todo mundo pode escrever.

Mas se todo mundo pode escrever, por que temos o Dia do Escritor?

A resposta é bem simples e direta. O escritor não é qualquer um. O escritor não escreve por escrever, não pensa na nota, não segue um tema. O escritor é um escritor! Ele pensa o que todo mundo pensa, mas ela se expressa de uma forma que emociona, que cativa, que faz rir, que faz chorar, que faz pensar, que muda... muda tudo e qualquer coisa!

O escritor invade a cabeça das pessoas da melhor forma possível! Não é ele que pede para entrar, são as pessoas que o chamam para dentro! O escritor planta uma semente sem que o leitor perceba, e essa semente vai até a parte mais profunda do leitor e o faz pensar, se perguntar, mudar. O escritor não conhece todos os seus leitores, mas consegue, muitas vezes, dar conselhos melhores do que os amigos mais íntimos do leitor são capazes.

Ser escritor é isso. É se doar, de corpo e alma, e não ter medo de que o mundo inteiro, pessoas desconhecidas, o conheçam tão profundamente. O escritor se abre de coração, expressa todos os seus pensamentos, medos, segredos, desejos. O escritor se desarma completamente e escreve,  simplesmente, o que passou na cabeça dele. Ideias loucas, histórias que nunca existirão na vida real, medos que muitos têm, mas que têm vergonha de assumir. E ao se desarmarem e, apenas, expressarem e divulgarem o que pensaram, ainda tem gente que "acha" que ele não fazem nada, que o "trabalho" deles é "fácil".

Eu realmente disse que ESCREVER era FÁCIL. E continuo afirmando. Da mesma forma que ratifico: ser ESCRITOR é DIFÍCIL!

Conseguir se expressar bem é um dos pontos que a maioria das pessoas têm maior dificuldade durante a vida. Imagina ter a capacidade de se expressar TÃO bem, que, mesmo longe, mesmo não conhecendo o leitor, mesmo o livro ou o texto sendo traduzido para várias línguas e culturas diferentes, aquela pessoa especial conseguiu se fazer entender, conseguiu transmitir o seu recado, conseguiu achar um monte de cabeças abertas a sua expressão!

Ser escritor, talvez seja, a profissão que mais deixa vulnerável o íntimo das pessoas. E como todos sabem, o sentimento é capaz de mexer completamente com a nossa cabeça. Então, da próxima vez que estiverem segurando um livro, ou que passarem por uma livraria, pensem o quanto aquele escritor se esforçou e se abriu para quem quer que fosse, mesmo sem conhecer. A única coisa que ele quer é que você dê uma chance a ele. O resto... pode ter certeza de que ele consegue fazer!

Feliz Dia do Escritor! Parabéns a todos que têm esse dom e que, mesmo sabendo que as críticas são grandes e duras e que o reconhecimento é muito difícil, continuam nessa jornada, simplesmente, maravilhosa!

P.S. Escrevi esse texto agora. Assim que pude mexer no computador. Sem fazer rascunho ou revisando, apenas escrevendo o que vinha à minha cabeça. Não fiz pesquisa alguma. Sei tudo o que eu escrevi, pois eu, também, sou uma escritora! =)