segunda-feira, 12 de agosto de 2013

Namoro à distância ou não?

Recebi um pedido de uma reflexão sobre namoro à distância e procurei nos textos que eu já tinha escrito. Só que, enquanto eu fazia a minha pesquisa, fiquei pensando o que um texto sobre namoro à distância expressaria...
Não conheço alguém próximo a mim para saber o que realmente sente quem está envolvido nesse tipo de relacionamento, mas, pelo o que vejo em filmes ou ouço falar, é um relacionamento muito delicado.
É claro que eu sei (e qualquer outra pessoa também sabe) que namorar a distância pode ser complicado por vários motivos: você praticamente não fica junto da pessoa, não podem trocar carinhos, não pode ter um abraço em um momento difícil, não pode sair no final de semana para ir ao cinema ou comer fora, não pode sentir o cheiro e o toque da pessoa... Apesar de todos esses pontos, o pior de tudo, talvez ainda seja a parte psicológica. Se casais que vivem perto já brigam e discutem por motivos tão bobos, será que é possível manter um namoro à distância?!?
Como ter certeza de que a pessoa é verdadeiramente fiel? Como ter certeza de que não tem ninguém dando em cima da pessoa com quem tanto queríamos estar? Como ter certeza de que, passado algum tempo, essa pessoa vai continuar sentindo o mesmo por você, já que vocês estão longe e, nesse meio tempo, pode aparecer uma outra pessoa que, estando presente fisicamente, atraia mais a atenção? E, por fim, como ter certeza de que o que um sente pelo outro é verdadeiro?

Isso tudo é complicado. Complicado demais. São muitas perguntas que na maioria das vezes não se tem resposta. Então, se é assim, namorar à distância deveria ser horrível e não recomendado à ninguém... Mas e se pensarmos pelo outro lado???

Quando temos a pessoa ao nosso lado, e certos casais têm a sorte de poderem se ver todos os dias, como é o relacionamento?
Um deles tem um dia ótimo, o trabalho (ou escola) é tranquilo, não pegou trânsito, não se estressou, resumindo, ficou feliz ao final do dia. O outro já não teve tanta sorte... Teve uma dia completamente estressante! Foi chamado a atenção várias vezes, não conseguiu fazer tudo o que tinha que ter feito para aquele dia e não sabe como vai conseguir fazer depois, pois já tem muita coisa para ser feita no dia seguinte e está muito chateado porque passou o dia inteiro infeliz por causa dos problemas. Pensando bem a grosso modo, quem acha que o encontro desses dois no início da noite vai ser bom?
Eles vão poder ficar juntos, o que estava feliz vai poder dar um abraço no que ficou estressado e dizer palavras de carinho, na intenção de confortar. Só que a gente sabe como a gente age quando estamos nervosos!! Qualquer coisa que nos dizem que saia um pouco do tom que nós queríamos ouvir, já se torna insuportável. E é aí que as discussões e brigas começam. O fato de estarem juntos só serve para incendiar a faísca que foi acesa quando as coisas não correrem iguais para os dois "membros" da relação. Por mais que os dois se amem e queiram estar juntos, num momento de estresse tão grande, um acaba irritado com a felicidade do outro e o outro perde a cabeça com o estresse do um. E aí? Como é que fica? Será que se eles estivessem longe, a vontade de ter por perto um ao outro não impediria essa reação extremada?
Da mesma forma que, mesmo estando perto, muitos casais continuam sem a certeza da fidelidade do outro, sem a certeza de que o outro não vai nos deixar por uma pessoa nova que conheceu em algum lugar quando não estavam juntos, sem a certeza de que o que um sente pelo outro é verdadeiro, enfiam, praticamente as mesma dúvidas.

Sendo assim, esse texto inteiro se resume a uma pequena e simples frase: Defina as suas prioridades e viva feliz a sua escolha, dure o tempo que durar!

Algumas pessoas podem estar juntas todos os dias e perceberem que não têm nada a ver e o relacionamento acabar muito cedo. Assim como algumas outras podem começar estando longe e irem percebendo que o que sentem é maior do que a distância que os separam, e isso acabar levando a um relacionamento maduro e duradouro.
O importante é você seguir o seu coração e não se importar com o que os outros pensam. Não se esqueça: em um relacionamento só existem duas pessoas envolvidas, e é unicamente nessas duas pessoas que se deve pensar ao tomar qualquer decisão. Os outros podem dar opinião, e podem até, no final, estarem certos, mas são vocês dois que vão viver a relação, então são vocês dois que devem tomar as suas decisões, acertando ou errando pela vontade de VOCÊS!

Espero que goste do texto. Não sei bem o que queria, mas foi a reflexão que eu fiz. Aguardo seu comentário!
E também espero que outras pessoas que estejam nessa situação também gostem do texto e que comentem à vontade!! Estou sempre atenta para responder!
Beijos